Na solda à chama são utilizados dois tipos de gases, a saber:

1. GASES C0MBURENTES

Gases comburentes são aqueles que, não sendo inflamáveis, potencializam o poder de queima dos gases combustíveis fazendo-os atingir altas temperaturas.

OXIGÊNIO

O mais importante destes gases, é o oxigênio que, no estado puro, dispõe de uma considerável energia calorífica expontânea. Quase todos os materiais que se inflamam na presença do ar, o fazem com maior velocidade quando na presença do oxigênio puro.

Obtém-se o oxigênio através da múltipla compressão do ar atmosférico, até se chegar ao oxigênio no estado liquido, quando atinge então uma temperatura de 140 graus negativos.

O oxigênio é um gás incolor e inodoro, constituindo cerca de 20 % da atmosfera em volume e ¼ em peso. Combina com quase todos os elementos químicos conhecidos, formando quase sempre óxidos.
Em contato com óleos ou graxas, o oxigênio é altamente explosivo, não se devendo portanto manipular o manômetro com as mãos sujas nem tampouco soprar com oxigênio para a limpeza de roupas ou objetos contendo, mesmo vestígios de graxas ou óleos.

2. GASES COMBUSTÍVEIS


Gases combustíveis, como diz o próprio nome, são aqueles que queimam produzindo a chama. São gases combustíveis entre outros, o acetileno, propano, butano, nafta, GLP MAPP ( Metil-acetilênico-propadieno ), um gás recentemente desenvolvido e o gás natural.

ACETILENO

Dos gases combustíveis, o que dispõe de maior poder calorífico é o acetileno, que se obtém de uma reação do carbureto de cálcio com água.

Em se tratando de um gás altamente instável, requer cuidados especiais no processo de acondicionamento em cilindros, transporte e estocagem. Inicialmente, o interior do cilindro deve ser preparado com uma massa porosa de areia, carvão vegetal, amianto, cimento e embebida em acetona para alojar o acetileno. O acetileno não pode ter contato com a prata, mercúrio ou ligas com mais de 65 % de cobre, sob o risco de explosão.

Alguns cuidados especiais, são recomendados no manuseio com o acetileno, tais como,

1) Nunca trabalhar com pressão superior à 1,5 kg.
2) Nunca abrir a válvula com mais de ¼ de volta.
3) Nunca esgotar o cilindro a menos de 2 kg de pressão.
4) Soltar o diafragma do regulador antes da abertura.

GÁS LIQÜEFEITO DE PETRÓLEO - GLP

O GLP é um gás de larga utilização, tanto na área doméstica como na industrial. Esse gás possui um poder calorífico menor que o acetileno, porém tem um custo resultante por volta de 6 (seis) vezes menor.

Na grande maioria dos casos de soldagem oxi-gás, um poder calorífico muito alto não é necessário e o GLP pode ser utilizado no lugar do acetileno, com a vantagem do custo significativamente menor e ainda, de não carecer de maiores cuidados especiais, requeridos com o acetileno.

Clique aqui para comprovar a economia.

GÁS NATURAL

Em diversos países, a matriz energética envolvendo o gás natural gira em torno de 15%, enquanto que, no Brasil ela representa apenas 3%.

Ultimamente, existe um esforço por parte do governo brasileiro, no sentido de ampliar a disponibilidade de recursos, para maior utilização desse meio energético. A descoberta de novas fontes de gás natural propicia essa tendência, bem como a disposição, por parte dos órgãos responsáveis, em facilitar o acesso a esses recursos.

No Japão, por exemplo, o gás natural é proveniente, quase que totalmente, de fontes externas, tendo-se encontrado, mesmo assim, uma forma economicamente viável para sua aplicação.

Dentre as vantagens oferecidas pelo gás natural, pode-se citar que:

• seu grau de pureza é bem superior ao do GLP, ou outros gases combustíveis, facilitando significativamente a limpeza dos sistemas, em face da ausência dos resíduos contidos nos recipientes, provenientes do processo de fabricação.

• em comparação apenas com o GLP, que é o segundo mais barato, observa-se uma redução de custo da ordem de 75%.

• para substituição de qualquer gás combustível por gás natural, em processos de solda oxi-gás, não são necessárias grandes modificações, mas apenas pequenos ajustes de vazão nos maçaricos.

• o fluxo gasoso GASFLUX é perfeitamente compatível com o gás natural. Este, no entanto apresenta maior grau de pureza, reduzindo sobremaneira a necessidade de manutenção dos aparelhos.

Em função dessas e de outras vantagens, já existe hoje uma conscientização, por parte de indústrias e também domicílios, no sentido de substituir outras fontes energéticas pelo gás natural.

Ambos os tipos de gases, tanto comburentes quanto combustíveis, exigem outros cuidados em sua manipulação e estocagem:

1) Os cilindros que os acondicionam devem estar sempre na posição vertical e nunca deitados.
2) Nunca devem ser armazenados em lugares quentes, acima da temperatura ambiente
3) Nunca devem ser submetidos a choques ou impactos.
4) Quando não utilizados, os cilindros devem ser protegidos por seus respectivos capacetes.